Alagoas, 16 de setembro de 2019

Mais seguido nas redes sociais, Bruninho prefere foco no vôlei: “Não é meta ganhar seguidores”


Campeão olímpico, duas vezes medalhista de prata nos Jogos e hoje capitão do Brasil em busca do tetracampeonato mundial. Mas não é só dentro de quadra que Bruninho é bem sucedido. Nas redes sociais, o levantador é o jogador de vôlei com maior número de seguidores somados Facebook, Instagram e Twitter. Deixa companheiros, adversários estrangeiros e até a Confederação Brasileira (CBV) no bolso quando o assunto é o alcance nestas plataformas.

Bruninho tem quase 2.560.000 seguidores no somatório destas redes. Murilo, o segundo brasileiro na lista feita pelo site russo Sport Business Gazeta, é o quinto do mundo neste quesito, com quase 780 mil. A CBV, entidade máxima do esporte no país, tem pouco mais de um milhão de fãs nos aplicativos.

Os campeões das redes sociais

Jogador País Instagram Facebook Twitter Total
1 Bruninho Brasíl 1,074 mi 466 mil 1,02 mi 2,5 mi
2 Saeed Marouf Irã 1,71 mi – – 1,71 mi
3 Seyed Mohamad Irã 1,028 mi – – 1,028 mi
4 Ivan Zaytsev Itália 523 mil 342 mil 51 mil 616 mil
5 Murilo Brasil 230 mil 138 mil 400 mil 768 mil
– CBV Brasil 308 mil 439 mil 261 mil 1,008 mi

As razões para a popularidade do levantador brasileiro ser tão maior do que a de outros atletas de igual expressão esportiva são várias. Por ser filho do técnico Bernardinho, Bruno naturalmente sempre teve maior exposição junto à mídia. Como capitão é também a voz do time, aquele que comparece em entrevistas coletivas e eventos oficiais.

Além disso, o carioca coleciona amigos famosos. Aparece constantemente ao lado de Neymar, do sufista Gabriel Medina, do ator Rafael Zulu e do cantor Thiaguinho em fotos – não só nas próprias contas, mas também nas dos respectivos. E apenas no Instagram, só o atacante da Seleção tem mais de 102 milhões de fãs.Bruninho aproveita a visibilidade como um canal para divulgar, além do esporte, seus patrocinadores. Mas garante que impulsionar sua popularidade nas redes está longe de ser uma prioridade.

– No Brasil sem dúvidas o vôlei tomou uma proporção grande por causa de título olímpico, de tantas coisas. Acho que por eu ser jovem também, usar mais as redes sociais, isso cria um pouco mais de acesso, a amizade também que eu tenho com pessoas famosas, acho que isso sem dúvida também aumenta a procura e a curiosidade. Para mim sinceramente não é nada, não é um objetivo ganhar seguidores. (…) As redes sociais, em certos momentos, tem que tomar cuidado, porque não pode ser uma coisa que tire a nossa concentração, o nosso foco principal, que é jogar voleibol.

Se Bruninho leva a melhor no somatório das três redes, no Instagram o brasileiro é superado por muito por um iraniano. O campeão de popularidade é o levantador Saeed Maroof, com mais de 1.7 milhão de seguidores. Como no país asiático tanto Facebook quanto Twitter são proibidos, todos os fãs se concentram em uma única rede social. E a popularidade do esporte no país se reflete neste engajamento.

– No Irã eles amam vôlei. A gente jogou lá uma vez e sabe o quanto o povo é apaixonado por vôlei. O ginásio lotado nos dois dias que a gente jogou. Poucos esportes lá fazem tanto sucesso como o vôlei. Eles tiveram resultados importantes, foram campeões dos jogos asiásticos agora, são muito populares lá, são estrelas mesmo, aparecem em revistas, até mais do que a gente no Brasil. Não sei se lá, de repente, não tem tantos cantores, atores como a gente tem no Brasil, que se divide muito mais, além de talvez não terem outros esportes tão importantes. Pode ser um pouco por isso, mas a gente sentiu esse carinho quando eles estavam lá – contou Bruninho.

GE