Alagoas, 23 de agosto de 2019

Chuva forte provoca alagamentos e derruba árvores no Rio


Chove forte na Região Metropolitana do Rio de Janeiro desde o fim da madrugada desta quarta-feira (13). Até as 4h10, os pontos da capital com maior volume eram Bangu, Guaratiba e Jacarepaguá, na Zona Oeste, e os bairros de São Cristóvão, Tijuca e Piedade, na Zona Norte, segundo informações do Centro de Operações Rio (COR).

Os índices pluviométricos coletados até as 7h desta quarta eram inferiores aos registrados na chuva da semana passada. Em 24 horas, os maiores volumes eram em São Cristóvão (67,7 mm), Alto da Boa Vista (63,2 mm) e Tijuca (63 mm).A capital fluminense segue em estágio de atenção – o segundo de uma escala de três

O regime especial de alerta vigora desde as 8h20 da última segunda-feira (4) e chegou ao nível máximo, o de crise, entre as 22h15 da própria quarta e as 10h30 de sábado (9). Desde então, a cidade não voltou ao estágio de normalidade. Na tempestade da semana passada, sete pessoas morreram

De acordo com o Climatempo, o avanço de uma frente fria pelo Oceano Atlântico causa áreas de instabilidade sobre o Estado do Rio de Janeiro e espalha nuvens carregadas. Há a previsão de chuva forte, mas não deve ser tão intensa como semana passada. A temperatura máxima prevista é de 27°C na Região Metropolitana.

A prefeitura alertou para chuva forte nesta quarta-feira e faz algumas recomendações para a população. Uma das medidas anunciadas foi a suspensão das aulas nas escolas da rede municipal. O Governo do RJ também decidiu cancelar as aulas nas escolas de todo o RJ nesta quarta.

O mar fica mais agitado no litoral fluminense, e a Marinha emitiu um aviso de ressaca de Paraty, na Costa Verde, até Arraial do Cabo, na Região dos Lagos, com previsão de ondas de até 2,5 metros de altura, entre as 10h desta quarta e 10h de quinta (14)..