Alagoas, 14 de novembro de 2019

Mês: fevereiro 2019

MPF arquiva sem conclusão inquérito sobre acidente de Eduardo Campos

MPF arquiva sem conclusão inquérito sobre acidente de Eduardo Campos

Geral
O Ministério Público Federal (MPF) arquivou o inquérito que apurava as causas do acidente aéreo que matou o ex-governador de Pernambuco e então candidato à Presidência Eduardo Campos. O jatinho caiu numa área residencial de Santos (SP), em agosto de 2014. Mais seis pessoas morreram na tragédia: o piloto, o copiloto e quatro integrantes da equipe de campanha. Segundo o MPF, não foi possível definir as razões do acidente devido à falta ou ao não funcionamento de alguns equipamentos na cabine de comando do avião. O gravador de vozes, que poderia ter registrado os diálogos do piloto e copiloto, não estava funcionando. De acordo com os procuradores, o equipamento é obrigatório para aeronaves do tipo, mas o dispositivo tinha feito o último registro em janeiro de 2013, mais de um ano antes da

SUS terá nova modalidade de compra para medicamentos de doenças raras

Política
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou hoje (27) uma nova modalidade de compra de medicamentos via Sistema Único de Saúde (SUS) - o compartilhamento de risco com as indústrias, que prevê que o governo só pague pelo remédio caso haja melhora do paciente. O anúncio foi feito durante sessão solene em comemoração ao Dia Mundial das Doenças Raras, no Congresso Nacional. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, participou da cerimônia. A adoção do compartilhamento de risco, de acordo com a pasta, gera, a curto prazo, economia que deve ser revertida em ampliação do acesso e maior qualidade no atendimento. Spiranza O primeiro medicamento passível de ser incorporado na rede pública via compartilhamento de risco, segundo o ministro, é o Spiranza, que trata pacientes com atrofia
Pinheiro: levantamento populacional segue no bairro

Pinheiro: levantamento populacional segue no bairro

Sem categoria
Até sexta-feira (1º/03), os profissionais realizarão visitas em 15 ruas para identificar as condições de vulnerabilidade das famílias e pessoas que trabalham na região. Os trabalhos são feitos pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas). Na programação desta semana, os entrevistadores seguem com visitas domiciliares nas ruas Tereza de Azevedo, Euclides José Leite, Avenida Francisco Freire Ribeiro, Travessa Jardim Alagoas, Travessa Lira, Rua da Lira, Rua Manoel Sampaio, Rua Pedro Beltrão, Rua Carteiro João Firmino, Rua Sabino Romariz, Rua C, Rua Ivan Wollf, Rua José Ferraz de Camargo, Rua Enerst Gilmar e Rua Rivadávia Carnaúba. No trabalho, os profissionais das Semas, devidamente identificados, entrevistam os responsáveis por domicílios e proprietários de estabelecimentos
Carnaval: Vigilância Sanitária Estadual alerta sobre aquisição de gelo

Carnaval: Vigilância Sanitária Estadual alerta sobre aquisição de gelo

Sem categoria
Durante os desfiles, blocos e bailes, aumenta o consumo de água, bebidas e alimentos que devem ser mantidos e/ou consumidos gelados. Mas você sabia que existe o gelo utilizado para conservação, sem manter contato com o produto, e àquele que é destinado, exclusivamente, para produzir alguns alimentos e bebidas? Para garantir a aquisição do tipo correto de gelo, a Vigilância Sanitária Estadual orienta os foliões sobre os cuidados que devem ser adotados. Segundo o gerente da Vigilância Sanitária Estadual, Paulo Bezerra, o gelo em cubos – fabricado com água potável para consumo humano – é indicado para preparar bebidas, sucos, refrigerantes e para fabricar alimentos. “Eles podem ser vendidos em postos de conveniências, mercados e são encontrados, geralmente, em bares e restaurantes, entre o
Queda no nº de assassinatos em 2018 é a maior dos últimos 11 anos, diz pesquisa

Queda no nº de assassinatos em 2018 é a maior dos últimos 11 anos, diz pesquisa

Sem categoria
A queda registrada no número de assassinatos no Brasil em 2018 é a maior em 11 anos se for levada em conta a série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O país teve uma redução de 13% no número de mortes violentas no ano passado em comparação com 2017. Foram registrados 51.589 assassinatos em 2018, ante 59.128 no ano anterior. A queda interrompe uma alta no número de mortes por dois anos consecutivos. O Fórum Brasileiro de Segurança Pública coleta os dados completos do país desde 2007. Até 2011, porém, os dados se referiam a ocorrências (em que é possível ter mais de uma vítima). A partir de 2012, são consideradas as vítimas dos crimes. "A análise da série histórica dos registros de crimes violentos letais intencionais indica que a redução verificada entre 2017 e 2018 é