Alagoas, 21 de setembro de 2019

Dead Kennedys cancela shows no Brasil após polêmica com pôster


O Dead Kennedys cancelou nesta sexta-feira (26) os shows que fariam em maio no Brasil. A banda punk fez o anúncio em sua página no Facebook.

Para o grupo, a publicação de um pôster na segunda-feira (22) com uma família maquiada como palhaços, vestida com a camisa da seleção brasileira e segurando armas, ameaça a segurança do público. A imagem foi criticada nas redes sociais, e a banda afirmou em nota que não tinha autorizado a sua divulgação.

“O promotor no Brasil realmente não soube como gerenciar as coisas da forma correta. Sem nos contatar sobre o assunto, ações estúpidas foram tomadas e que fizeram com que os pregadores de ódio se manifestassem por todos os lados”, escreveu a banda.

“Por esta razão, infelizmente estamos bastante tristes em informar que a banda não mais poderá tocar no Brasil este ano; sentimos que esta é realmente a única alternativa de manter as pessoas seguras.”

Na publicação, eles afirmam que farão uma doação da porcentagem do que já receberam para uma instituição de caridade.

O Dead Kennedys se apresentaria entre os dias 23 e 28 de maio no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Brasília e em Belo Horizonte.

Leia a nota publicada pelo Dead Kennedys na íntegra:
“Ok Pessoal; o promotor no Brasil realmente não soube como gerenciar as coisas da forma correta. Sem nos contatar sobre o assunto, ações estúpidas foram tomadas e que fizeram com que os pregadores de ódio se manifestassem por todos os lados. Mesmo assim, nós consideramos que o pôster ficou bem legal e ós concordamos com a idea; as consequências criaram uma situação bastante perigosa para nossos fãs que frequentam nossos shows. Nós nunca colocamos nosso público em risco, visto que isso não representa o que somos. Por esta razão, infelizmente estamos bastante tristes em informar que a banda não mais poderá tocar no Brasil este ano; sentimos que esta é realmente a única alternativa de manter as pessoas seguras. Nós faremos uma doação da porcentagem dos rendimentos que nos foram antecipados para uma instituição de caridade.”

G1