Levantamento aponta 56 idosos foram mortos entre janeiro e abril deste ano em Alagoas

De acordo com o levantamento realizado pela Comissão Especial do Idoso da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas, de janeiro de 2018 a abril deste ano, foram registrados 56 homicídios contra pessoas entre 60 e 87 anos. Destes, 50 foram praticados contra homens e seis contra mulheres. 42 dos casos aconteceram no interior do estado e 14 na capital alagoana.

O relatório, apresentado à imprensa nesta quinta-feira (23), foi construído através de dados da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas e matérias divulgadas pela imprensa alagoana. De acordo com o presidente da Comissão, Gilberto Irineu, o objetivo da reunião foi apresentar o índice e debater a vulnerabilidade das pessoas idosas em Alagoas.

A maioria das vítimas foram mortas por crimes praticados com armas de fogo, com 33 casos. Em segundo lugar estão os homicídios praticados com arma branca e instrumentos contundentes (faca, facão e enxada), com 11 casos. Cinco casos foram praticados através de espancamento, socos e pontapés. Os outros quatro casos ocorreram por empurrão de escada e estado de putrefação.

Segundo Gilberto Irineu, é de extrema importância despertar a sociedade para a situação de vulnerabilidade desse grupo de pessoas. “Queremos avanços, saber se os inquéritos foram instaurados, conversar com o presidente do Conselho , com a Defesa Social e tentar fazer com que as políticas públicas acerca da situação do idoso sejam eficazes. Vamos lutar por isso durante esse período”, afirmou.

Redação, com Assessoria