Alagoas, 16 de setembro de 2019

Ator Kito Junqueira morre aos 71 anos, em Curitiba


O ator e diretor de teatro Kito Junqueira, de 71 anos, morreu em casa, em Curitiba. A suspeita da família é a de que ele tenha sofrido um infarto.

O corpo do artista deu entrada no Instituto Médico-Legal (IML) da capital parananense no início da madrugada desta sexta-feira (23). O IML não informou a causa da morte.

Segundo a filha de Kito, Natália Pizano Coca, ele passou mal e chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu). “Acreditamos que possa ser infarto. Ele sentiu muita dor. O socorro chegou bem rápido, mas não deu”, disse.

Os detalhes sobre velório e enterro do ator ainda não foram divulgados.

Heráclito Gomes Pizano, nome de batismo do artista, nasceu em 15 de maio de 1948, em São Paulo. O ator cursou a Escola de Artes Dramáticas de São Paulo e a Universidade de Nova York.

O primeiro trabalho para a TV foi em “As Divinas… e Maravilhosas”, na TV Tupi. Na Globo, estrelou novelas como “Espelho Mágico”, “Te Contei?”, “Vereda Tropical” e “Por amor”, além de participações especiais no programa “Você Decide”.

Kito também tem trabalhos para o cinema e teatro. Com a peça “Bent”, levou os prêmios Troféu APCA, Prêmio Molière e Troféu Mambembe. Kito era casado com Maria Santos Pizano.

O ator estava se preparando para voltar aos palcos com a peça “À Flor da Pele”, com direção de Alexandre Reinecke e produção de Ricardo Peixoto. “Ele estava super bem e na maior expectativa para começar os ensaios da peça”, afirmou Peixoto nas redes sociais.

Em 2018, Kito foi candidato a deputado federal no Paraná pelo Partido Progressista (PP). Ele não se elegeu. Em 1994, o ator foi eleito deputado estadual por São Paulo com mais de 30 mil votos.

G1