Alagoas, 19 de novembro de 2019

Em terreiro no Vergel, TJ/AL e Defensoria pregam respeito a religiões afro


“Nós temos a obrigação de mostrar a para as pessoas que é preciso conviver com diferenças e respeitá-las”, afirmou o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Tutmés Airan, durante visita ao Ilê Ogum Matelofan Afogeni, no bairro Vergel do Lago, em Maceió.

O lançamento do projeto Caravanas em Defesa da Liberdade Religiosa marca um momento de aproximação do Sistema de Justiça com as comunidades discriminadas por sua fé.

“Aconteceu aqui em Alagoas um dos maiores atos de perseguição religiosa (Quebra de Xangô), e mais de 100 anos depois a gente está convivendo com isso”, lembrou Ricardo Melro, defensor público-geral do estado.

Para Tutmés Airan, a simples presença do poder público em um terreiro já envia uma recado importante para a sociedade. “As pessoas têm direito a escolher o seu culto e qualquer ato de intolerância deve ser combatido. Esse é o recado simbólico que a nossa presença aqui quer deixar”.

Durante o encontro, que teve a participação de representantes de diversos terreiros, os religiosos relataram a rotina de agressões, tiraram dúvidas e fizeram pleitos às autoridades. A proposta da Caravana é que a Defensoria seja o caminho para as denúncias relacionadas a intolerância religiosa.

“Não só as pessoas físicas serão responsabilizadas, mas as instituições que estiverem incentivando essa práticas”, diz Ricardo Melro.

Claudevan dos Santos, babalorixá do Ilê Ogum Matelofan Afogeni, espera que as coisas melhorem agora. “Nosso povo foi escravizado e até hoje temos muita dificuldade de estar no meio social sem sermos excluídos. Acredito que a partir de agora com essa ação do Judiciário de Alagoas, seremos reconhecidos como cidadãos e como religiosos”.

As Caravanas também levarão serviços para a comunidade da região. O Projeto Justiça Itinerante, em parceria com a Defensoria Pública, levará emissão de documentos e resolução de processos simples ao local. O Ilê Ogum Matelofan Afogeni será atendido na sexta-feira (8).

O projeto visitará outros terreiros, conforme for demandado.

Assessoria