Alagoas, 09 de dezembro de 2019

Brasil abre 3 a 1, mas leva virada da Rússia e é eliminado


Pela terceira vez na história, o Brasil parou na Rússia em um Mundial de Futebol de Areia. E dessa vez com alta carga de dramaticidade. Derrotados pelos russos na final de 2011 e nas quartas de final em 2015, a seleção pentacampeã do mundo chegou a abrir 3 a 1, mas levou a virada por 4 a 3 – gols de Romanov (2), Zemskov e Shishin, com Rodrigo (2) e Mão descontando – em Assunção, despedindo-se da Copa do Mundo de 2019 nas quartas de final. A Rússia agora aguarda o vencedor de Itália x Suíça, que jogam às 19h25. As quartas terão ainda Senegal x Portugal às 17h50 e Japão x Uruguai às 21h. O SporTV2 transmite todos os jogos.

Goleiro Mão faz golaço
O jogo mal começou, e o Brasil acertou a trave do goleiro Chuzhkov. O lance foi uma prévia do que viria a seguir, pois Rodrigo marcou o primeiro gol da partida na sequência, com apenas 46 segundos jogados. A Rússia não demorou a empatar. Após cobrança de escanteio, Zemskov testou para fazer 1 a 1 aos dois minutos. Aos cinco, o goleiro Mão foi à intermediária fazendo embaixadinhas e arriscou o chute. A bola morreu no canto esquerdo de Chuzhkov. Era o segundo gol do Brasil.

Aos oito, Shishin mandou uma bomba no ângulo, e lá estava Mão para salvar o Brasil com uma defesa espetacular. O jogo seguiu lá e cá pelos minutos seguintes. Aos nove, foi a seleção brasileira que quase marcou num desvio de cabeça de Datinha. A bola passou rente à trave. Buscando o empate, a Rússia teve mais uma chance nos segundos finais do primeiro tempo com Fedorov. Bem colocado, Mão evitou o gol mais uma vez.

Rodrigo amplia, mas Rússia busca empate
O segundo tempo começou com o Brasil ampliando o placar. Logo no primeiro ataque, Bruno Xavier chutou cruzado, Chuzhkov fez a defesa parcial e Rodrigo completou para o fundo do barbante: 3 a 1. A Rússia não se entregou e continuou criando oportunidades. Aos cinco, Shishin cobrou tiro livre direto, e a bola triscou a trave. Refeito do susto, o Brasil chegou com perigo aos seis, quando Rodrigo acertou um lindo voleio no travessão.

A quatro minutos do intervalo, Shishin pegou de meia-bicicleta e diminuiu para 3 a 2. Motivada, a Rússia foi buscar o empate nos segundos finais, com Romanov, levando toda a dramaticidade da partida para o terceiro tempo.

Virada russa
A etapa final começou com as duas seleções buscando o ataque, mas leve predominância brasileira. A equipe do técnico Gilberto Costa assustou aos dois minutos, numa bicicleta de Rodrigo. Aos cinco, Rafa Padilha – que entrou no lugar de Mão – chutou da intermediária, e Chuzhkov foi buscar.

Dois minutos depois, a Rússia chegou ao seu quarto gol. Após chute de longe de Fedorov, Romanov deu leve desvio e fez 4 a 3. O Brasil ainda pressionou bastante nos minutos finais, mas não obteve êxito. No último lance da partida, Catarino ainda errou finalização de frente para o gol, jogando para fora a última oportunidade.

Brasil: Mão, Catarino, Bruno Xavier, Rodrigo e Datinha. Entraram: Rafinha, Antônio, Filipe, Lucão, Bokinha, Mauricinho e Rafa Padilha. Técnico: Gilberto Costa.

Rússia: Chuzhkov, Romanov, Krasheninnikov, Shishin e Nikonorov. Entraram: Novikov, Shkarin, Fedorov, Zemskov, Bazhenov, Makarov e Paporotnyi. Técnico: Mikhail Likhachev.

GE