Alagoas, 19 de fevereiro de 2020

Após parceria relâmpago, empresa cobra quase R$ 500 mil do Corinthians na Justiça


Uma parceria relâmpago com a empresa Vitalcred pode custar caro ao Corinthians. A fabricante de máquinas de cartões de crédito e débito cobra quase R$ 500 mil do Timão na Justiça pela rescisão de um acordo que, na prática, durou pouco mais de um mês.

Em 15 de dezembro de 2018 o Corinthians assinou contrato de licenciamento de marca com a Vitalcred, que lançou a “POPTIMÃO”. Porém, em 17 janeiro deste ano o clube anunciou patrocínio do Banco BMG, que também atua no mercado financeiro, o que acabou por inviabilizar o acordo anterior.

Pela parceria, o Corinthians receberia R$ 480 mil da Vitalcred em um ano, divididos em 12 parcelas de R$ 40 mil. A empresa chegou a depositar a primeira prestação, mas o Timão devolveu o dinheiro e informou que o licenciamento violaria o regime de exclusividade acordado com o BMG.

O clube e a Vitalcred tentaram um acordo amigável, mas não houve entendimento. A empresa, então, ingressou com ação na Justiça cobrando multa de R$ 480 mil.

Nesta quinta-feira, a juíza Clarissa Rodrigues Alves, da 14ª Vara Cível de São Paulo, indeferiu pedido da Vitalcred para pagamento da multa em tutela de urgência. Ela deu 15 dias para o Corinthians se apresentar a sua resposta.

Por meio de assessoria de imprensa, o Timão informou que “não foi citado e se manifestará oportunamente.”

GE