Alagoas, 23 de fevereiro de 2020

Tourinho discute ajustes e melhorias em ferramenta de inteligência artificial


O corregedor-geral da Justiça de Alagoas, desembargador Fernando Tourinho, reuniu-se com representantes do Núcleo de Gerenciamento de Precedentes (Nugep) e com servidores da Corregedoria Geral da Justiça de Alagoas (CGJ/AL) com o intuito de avaliar e estabelecer ajustes na Leia – ferramenta de inteligência artificial que identifica e sugere processos para vinculação com Temas dos Tribunais Superiores.

Durante o encontro, o corregedor discutiu implementações a serem realizadas na ferramenta. O programa é um projeto-piloto que está em fase de ajustes.

Inicialmente, foram selecionados 50 temas pelos cinco Tribunais participantes (TJAC, TJAL, TJAM, TJMS e TJCE), sendo construídas matrizes de entendimento de cada um dos temas. Uma vez validadas, essas matrizes são transformadas em algoritmo, com aplicação de técnicas de processamento de linguagem natural para potencializar o processo de classificação, a partir da leitura do inteiro teor das petições iniciais.

Para a representante do Nugep, Andrea Rios, o feedback dos usuários é imprescindível para que haja o constante aprimoramento da ferramenta. “A Corregedoria em conjunto com o Nugep pretende monitorar os processos que estão na fila Sugestão de Vinculação a Tema de Precedentes, para que, dessa forma, auxilie aos juízes nas decisões de sobrestamento, quando o tema ainda não tiver sido julgado, ou no julgamento dos processos. Há também a hipótese do tema já ter sido julgado, ou seja, encontrar-se com tese firmada”, pontuou.

A Corregedoria solicitou a lista de todas as unidades judiciárias das quais o programa fez uma leitura dos processos.“Aqui em Alagoas, a Leia detectou mais de 7 mil processos nessa situação e aí é necessário que cada unidade judiciária faça uma análise dos seus para saber se o sistema deu a informação correta, pois a inteligência artificial ainda está em fase de acompanhamento e ajuste”, comentou a servidora da CGJ/AL, Rossane Teixeira.

Estiveram presentes ainda o juiz auxiliar da Corregedoria, Antônio Rafael Casado, e os servidores José Baptista, Magno Vitório, Patrícia Sarmento e Samyane de Araújo. Além da representante do Nugep Ana Beltrão.

TJAL