Alagoas, 23 de agosto de 2019

Cultura

‘Venom’ leva mais de 1 milhão de fãs aos cinemas no Brasil e fica no topo das bilheterias

‘Venom’ leva mais de 1 milhão de fãs aos cinemas no Brasil e fica no topo das bilheterias

Cultura
"Venom", com Tom Hardy no papel do vilão de Homem-Aranha, estreou no primeiro lugar das bilheterias no Brasil. O filme levou pouco mais de um milhão de espectadores aos cinemas, com R$ 18,81 milhões de renda no fim de semana de estreia. A animação "Pé pequeno" caiu para o segundo lugar e o terror "A freira" ficou na terceira posição. As informações são da empresa ComScore. Lista das bilhterias de quinta-feira (4) a domingo (7): "Venom" (R$ 18,81 milhões) "Pé pequeno" (R$ 3,53 milhões) "A freira" (R$ 2,04 milhões) "O que de verdade importa" (R$ 1,2 milhão) "Um pequeno favor" (R$ 608 mil) "A primeira noite de um crime" (R$ 461 mil) "Papillon" (R$ 418 mil) "O Mistério do relógio na parede" (R$ 380 mil) "Buscando..." (R$ 375 mil) "O Predador" (R$ 190 mil)   G1
John Cassaday, quadrinista de ‘Planetary’, vem ao Brasil para Comic Con

John Cassaday, quadrinista de ‘Planetary’, vem ao Brasil para Comic Con

Cultura
John Cassaday, desenhista de quadrinhos como "Planetary" e "Surpreendentes X-Men", será uma das atrações da Comic Con Experience, em São Paulo. A convenção de cultura pop acontecerá entre 6 e 9 de dezembro deste ano. Cassaday participará de painéis em comemoração aos 55 anos dos X-Men e de um encontro com fãs. Será a primeira vez dele no Brasil. Ao longo da carreira, o quadrinista venceu três prêmios Eisner, principal disputa de HQs do mundo. Ele foi contratado em 1997 para trabalhar em títulos como "Jovens Titãs", "Flash" e "X-Men". O artista também contribuiu para quadrinhos do Superman, Batman, Hulk e Vingadores. "Planetary", uma revisão do super-heroísmo do século 20 feita em parceria com o escritor Warren Ellis, é considerado até hoje um de seus mais importantes trabalhos.
Júnior Almeida lança “Nu”, seu quinto álbum, em shows no Arte Pajuçara

Júnior Almeida lança “Nu”, seu quinto álbum, em shows no Arte Pajuçara

Cultura
Nu é o quinto disco do alagoano Júnior Almeida. Lançado pela Dubas Música, selo carioca assinado pelo compositor e produtor musical Ronaldo Bastos, o álbum é a revelação do universo particular do artista que mostra maturidade para encantar pelo simples. É a ausência da necessidade de seguir tendências, é transmutar experiências, vividas e testemunhadas, em música e poesia. Para chegar ao resultado final de Nu , Júnior Almeida contou com o talento dos músicos/amigos Toni Augusto (violão, guitarra e guitalelê), Bruno Palagani (bandolim) e do maestro Almir Medeiros (clarinete, saxofone e violoncelo). A gravação e a mixagem são assinadas por Emmanuel Miranda, o Sapulha; e a masterização pelo consagrado Leonardo Nagabayashe, o Shina. O disco traz participações especiais e graciosas
Lucio Maia, guitarrista da Nação Zumbi, lança gravações com o grupo instrumental Los 5

Lucio Maia, guitarrista da Nação Zumbi, lança gravações com o grupo instrumental Los 5

Cultura
Guitarrista da Nação Zumbi, Lucio Maia apresenta as primeiras gravações do quinteto paulistano Los 5, projeto paralelo de música instrumental em que o músico pernambucano busca aproximação com ritmos da América Latina. Se a banda carioca Panamericana deu voz (a de Toni Platão) ao rock de países vizinhos do Brasil, como Argentina e Uruguai, Lucio Maia (guitarra), Maurício Fleury (teclados), Fábio Sá (baixo), Felipe Roseno (percussão) e Hugo Carranca (bateria) investem no suingue instrumental da música caribenha e do som solar de gêneros afins. “Sempre fui um amante da salsa, do merengue, da música cubana e de outros ritmos caribenhos, além da surf music e da guitarrada paraense”, sintetiza Lucio Maia, ao discorrer sobre a gênese do grupo Los 5. Enquanto não lançam o disco de estrei
MEC poderá ampliar ajuda ao Museu Nacional para até R$ 12 milhões

MEC poderá ampliar ajuda ao Museu Nacional para até R$ 12 milhões

Cultura
O Ministério da Educação (MEC) poderá destinar, ainda este ano, no total, até R$ 12 milhões para obras emergenciais no Museu Nacional no Rio de Janeiro, afetado por um grande incêndio em 2 de setembro. A pasta prometeu repassar R$ 10 milhões, mas esse valor pode aumentar, segundo o secretário Executivo do MEC, Henrique Sartori, “dependendo da necessidade da UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro]”, afirmou em entrevista à Agência Brasil. No último dia 21, o MEC liberou R$ 8,9 milhões para a contratação da empresa que fará as intervenções na estrutura do prédio que permaneceu de pé. As obras serão feitas pela Concrejato Engenharia, empresa que participou da reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, que também sofreu um incêndio. A empresa foi escolhida por chamada p