Alagoas, 22 de setembro de 2019

Economia

GNV é até 60% mais econômico do que outros combustíveis em Maceió

GNV é até 60% mais econômico do que outros combustíveis em Maceió

Economia
Um energético mais econômico e de menor impacto ambiental, o Gás Natural Veicular (GNV) ficou ainda mais competitivo após os reajustes de preços da gasolina e etanol em 2016. Na média anual, uma análise da distribuidora de gás natural de Alagoas, a Algás, aponta que, na comparação com etanol e gasolina, o GNV é uma opção mais em conta para o bolso dos maceioenses. Esse combustível que é utilizado por mais de 18 mil usuários em Alagoas registrou na média anual uma vantagem em comparação com a gasolina de mais de 50%. Já em relação ao etanol, a abrangência é ainda maior e ultrapassa pouco mais de 60%. Para se ter uma ideia dessa diferença, em 2016 o quilômetro rodado custou R$ 0,18 (GNV), R$ 0,37 (gasolina) e R$ 0,46 (etanol). É com base nesses dados que o engenheiro da Companhia, Jayme Ma
Conselho aprova nova modalidade de seguro de vida para o Brasil

Conselho aprova nova modalidade de seguro de vida para o Brasil

Economia
A partir do fim de abril de 2017, o consumidor poderá adquirir uma nova modalidade de seguro de vida em que recebe parte do prêmio se não morrer até o fim da apolice. O Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) aprovou hoje (23), em sessão extraordinária, resolução que autoriza as seguradoras a operarem no Brasil o seguro de vida universal. Modalidade comum em outros países, com várias versões comercializadas, o seguro de vida universal difere dos seguros de vida tradicionais por que as parcelas pagas pelo consumidor vão para dois tipos de capital segurado: capital segurado de risco e capital segurado de acumulação. O primeiro tipo de capital cobre o risco de morte (sinistro) e o segundo tipo é devolvido ao consumidor no fim da apólice. As apólices são de longo prazo. De acordo co
Reforma da Previdência: mensagem presidencial aborda o tema de forma conservadora

Reforma da Previdência: mensagem presidencial aborda o tema de forma conservadora

Economia
Sintetizo aqui a primeira avaliação pública da Fundação João Mangabeira (FJM), órgão de estudos do Partido Socialista Brasileiro (PSB), sobre a proposta de reforma da Previdência encaminhada pelo governo federal à Câmara dos Deputados no último dia 6 de dezembro. A mensagem presidencial aborda o tema de forma tradicional e conservadora. Está alinhada com outras alterações, feitas no passado, que meramente promoveram cortes de benefícios, o que tem sido claramente insuficiente. Não houve esforço para apontar medidas inovadoras e criativas que atendam aos três objetivos de uma verdadeira reforma: manter o caráter distributivo do sistema, equilibrar as contas públicas e ajudar na retomada do crescimento da economia. A FJM apoia medidas que cortem privilégios concedidos a grupos já conte
Governo anuncia reforma trabalhista; acordo deve prevalecer sobre legislação

Governo anuncia reforma trabalhista; acordo deve prevalecer sobre legislação

Economia
A poucos dias de encerrar o ano, o governo anuncia hoje (22)  mudanças na legislação trabalhista. Entre as possíveis medidas, está a ampliação da terceirização - restrita hoje a atividades de suporte, como segurança e serviços de limpeza -, que deverá incluir novas áreas além das permitidas atualmente. Outra medida deve ser a prevalência do acordo entre empresas e sindicatos dos trabalhadores sobre a legislação. Outros temas que estão sendo discutidos são a ampliação do contrato de trabalho temporário. Há também a formalização da jornada diária de até 12 horas. Atualmente, contratos de trabalho com jornadas superiores a oito horas diárias são frequentemente questionados na Justiça do Trabalho, que ainda não reconhece formalmente a jornada mais longa. Uma das possibilidades é a criação
Ministério do Turismo diz que crise não deve afetar gastos no verão

Ministério do Turismo diz que crise não deve afetar gastos no verão

Economia
A crise econômica parece não ter afetado o turismo na mesma proporção que outros setores da economia brasileira. O Ministério do Turismo estima que as famílias brasileiras realizarão 73,4 milhões de viagens durante o verão, que começa hoje (21) e se estende até fevereiro de 2017. Se alcançado, o número representará um incremento de 0,8% em comparação com o último período, quando foram registradas 72 milhões de viagens. A expectativa é que esses turistas movimentem  R$ 100 bilhões. O otimismo do ministério é ainda maior em relação a vinda de estrangeiros ao país. Espera-se que 2,4 milhões de turistas de outros países desembarquem nos principais destinos nacionais, um incremento de 11% quando comparado com o último verão. Considerando que cada turista estrangeiro gasta, em méd