Alagoas, 16 de setembro de 2019

Política

Movimento por anulação do impeachment cresce no Brasil e no exterior

Movimento por anulação do impeachment cresce no Brasil e no exterior

Política
A derrubada do impeachment de Dilma Rousseff é o único caminho para a saída dos golpistas do poder, o resgate do projeto aprovado e reeleito por 54 milhões de votos, o restabelecimento da democracia, a consolidação do estado democrático de direito e a garantia de que o povo vai poder escolher o futuro que quer para o país. Uma nova eleição, em meio ao avanço do golpe sobre os direitos, seria manipulada pelos golpistas para a sua permanência no poder. Este é o consenso defendido na noite desta terça-feira (10) no primeiro ato-debate oficial realizado pelo Movimento pela Anulação do Impeachment. O jurista e procurador da República Eugênio Aragão, que foi o último ministro da Justiça do governo Dilma, dividiu a mesa de debate com o jornalista e presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, a enfer
Collor é o senador mais ausente em 2016

Collor é o senador mais ausente em 2016

Política
Em seu primeiro mandato, o senador Reguffe (sem partido-DF) foi o único a comparecer a todas as sessões reservadas a votação em 2016. Outros três registraram uma única ausência em todo o ano: o candidato à presidência do Senado e líder do PMDB, Eunício Oliveira (PMDB-CE), José Pimentel (PT-CE) e Waldemir Moka (PMDB-MS). Os dados são de levantamento da Revista Congresso em Foco, que também apontou o senador Fernando Collor (PTC-AL) como o mais ausente do ano, excluído os casos motivados por problemas de saúde. Collor faltou uma a cada três sessões. Os dois senadores que mais se ausentaram das sessões de 2016 enfrentaram problemas de saúde ao longo do ano: Jader Barbalho (PMDB-PA), que somou 62 faltas, e Rose de Freitas (PMDB-ES), que faltou 30 vezes. Ambos se valeram de licenças de saúde.
Temer proíbe esposa de dar entrevista

Temer proíbe esposa de dar entrevista

Política
Michel Temer proibiu a primeira-dama, Marcela Temer, de conceder entrevistas à imprensa. A informação é do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo. "Michel Temer proibiu Marcela de dar entrevistas — o que ainda não ocorreu desde que ele assumiu o cargo", diz nota divulgada por ele neste domingo 8. "Por enquanto, qualquer declaração dela será por meio de assessores", informa ainda o jornalista. A notícia vem pouco depois de uma capa da revista Veja que anunciou uma "agenda nacional" da primeira-dama, que começaria a ser cumprida em janeiro, com o objetivo de "alavancar os índices de popularidade do governo". A chamada da revista era "A estreia de Marcela Temer". Pelo visto, a promessa da publicação da Abril não será cumprida. Fonte: Brasil247
“Tinha que matar mais, tinha que fazer uma chacina por semana”, secretário do governo Temer pede demissão

“Tinha que matar mais, tinha que fazer uma chacina por semana”, secretário do governo Temer pede demissão

Política
O secretário nacional de Juventude, Bruno Júlio, pediu demissão nesta sexta-feira (7). O pedido ocorreu após a repercussão de uma declaração sobre a chacina de presos em Roraima. Em entrevista a um colunista do jornal O Globo, Júlio disse que “tinha que matar mais [presos], tinha que fazer uma chacina por semana”. Nomeado para a Secretaria Nacional de Juventude em junho, Bruno Júlio apresentou o pedido de demissão ao presidente Michel Temer. Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, o pedido já foi aceito e a demissão deverá ser publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias. A secretaria é diretamente vinculada à Presidência da República. Bruno Júlio também é presidente licenciado da Juventude Nacional do PMDB. Em nota, ele disse ter falado “em caráter pessoal” ao jornali
Janaína Paschoal vira “inspetora de banheiros” na gestão Doria

Janaína Paschoal vira “inspetora de banheiros” na gestão Doria

Política
Coautora do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, a advogada Janaína Paschoal decidiu aderir à campanha de limpeza em São Paulo deflagrada pelo novo prefeito da cidade, João Doria (PSDB). Em sua conta no Twitter, Janaína informou que vai “trabalhar de graça” para a prefeitura, inspecionando os banheiros do Parque Ibirapuera, do qual é frequentadora assídua. O “anúncio” foi feito pela professora da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) no último dia 1º, quando Doria tomou posse. Na publicação, Janaína fez uma crítica indireta ao ex-prefeito Fernando Haddad (PT). Segundo ela, a limpeza nos banheiros públicos no principal parque da capital paulista ficou abandonada desde outubro, quando o petista, que tentava a reeleição, foi derrotado pelo tucano. A advo