Alagoas, 23 de agosto de 2019

Rebuliço

Agosto Lilás: número de mulheres vítimas da violência é assustador

Agosto Lilás: número de mulheres vítimas da violência é assustador

Rebuliço
A campanha “Agosto Lilás” já configura um marco no calendário alagoano como enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher. Diversas atividades estão sendo desenvolvidas por órgãos públicos com o objetivo de chamar atenção para a problemática. Dados fornecidos pelo Ministério Público do Estado (MPE/AL) expõe que os números registrados pelo Ministério Público continuam chamando atenção dos três promotores de justiça que trabalham nas 35ª, 38ª e 43ª Promotorias de Justiça. Ao todo, são 7.715 processos atualmente em tramitação. Entre agosto de 2018 e julho deste ano, por exemplo, os promotores de justiça Adézia Lima de Carvalho, Ariadne Dantas Meneses e Carlos Tadeu Vilanova Barros ajuizaram 1.216 denúncias. Desse total, 1.008 foram por lesão corporal e ameaça, crimes ma
Bolsonaro sugere fazer cocô ‘dia sim, dia não’ contra poluição ambiental

Bolsonaro sugere fazer cocô ‘dia sim, dia não’ contra poluição ambiental

Rebuliço
Em uma resposta sobre os efeitos da agropecuária para o meio ambiente no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro disse a um repórter, nesta sexta-feira, que, para combater a poluição ambiental, deve-se comer menos e "fazer cocô dia sim, dia não". Ele havia sido questionado se é possível fazer o país crescer com preservação, depois de destacar a necessidade de alimentar a população crescente e dizer que que a pressão internacional contra o desmatamento ocorre porque "eles querem a Amazônia. — É lógico que sim (é possível crescer com preservação). É só você deixar de comer menos (sic) um pouquinho. Quando se fala em poluição ambiental, é só você fazer cocô dia sim, dia não, que melhora bastante a nossa vida também, tá certo? — declarou o presidente, durante entrevista coletiva na saída do Pal
Aquecimento para 2020: Uveal terá disputa acirrada

Aquecimento para 2020: Uveal terá disputa acirrada

Rebuliço
Vereador por Maceió, Zé Márcio Da Redação No final de agosto um grande embate político deve tomar conta do Estado, a eleição da União dos Vereadores de Alagoas (Uveal). Historicamente o pleito tem sido decidido num grande "acordão", mas desse vez uma chapa de oposição está sendo montada para rivalizar o comando da entidade. Mais de uma centena de vereadores já demonstraram apoio a chapa de oposição, que será encabeçada pelos vereadores Eduardo Tenório (Quebrangulo) e Neto Bomfim (Jundiá). Um dos idealizadores dessa chapa de oposição, o vereador por Maceió, Zé Márcio, destacou para reportagem da Folha de Alagoas a necessidade de uma Uveal mais próxima dos vereadores dos 102 municípios de Alagoas. O parlamentar da capital destacou que a oposição tem uma pauta propositiva e
Pinheiro: lotes 3 e 5 têm parcelas disponíveis para saque

Pinheiro: lotes 3 e 5 têm parcelas disponíveis para saque

Rebuliço
Os moradores do bairro do Pinheiro que estão inseridos nos lotes 3 e 5 da Ajuda Humanitária do Governo Federal já podem sacar novas parcelas do benefício a partir desta terça-feira (6). O saque pode ser feito em qualquer agência do Banco do Brasil ou nos caixas de autoatendimento com o Cartão Saque. Estão disponíveis o saque da sexta parcela do lote 3 (que tem 124 beneficiários) e a quinta parcela do lote 5 (com 47 beneficiários) do benefício federal. Segundo informações da Secretaria Municipal de Economia (Semec), a retirada do benefício deve ser feita no prazo de até 30 dias para evitar o bloqueio automático do valor pelo sistema de pagamento, havendo assim necessidade de nova autorização de crédito para liberação da Ajuda Humanitária. A orientação da Defesa Civil Municipal é pa
Pesquisadores testam novo tratamento contra leishmaniose

Pesquisadores testam novo tratamento contra leishmaniose

Rebuliço
Novo tratamento contra a leishmaniose vem sendo testado pelo Centro de Referência em Leishmaniose Dr. Jackson Maurício Lopes Costa, no distrito Corte de Pedra, em Presidente Tancredo Neves, na Bahia. A partir do ano que vem começa a terceira fase dos testes, feitos em parceria com o Hospital Universitário Júlio Muller, de Cuiabá, em Mato Grosso. O programa faz parte da iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, na sigla em inglês), uma organização sem fins lucrativos de pesquisa e desenvolvimento de medicamentos. O objetivo é testar o tratamento que combina uma sessão única de terapia de calor a 50 graus com a ingestão, durante 21 dias, de um comprimido do medicamento Miltefosina, usado nos tratamentos da leishmaniose e das infeções por amebas de vida livre. O fármaco